segunda-feira, 18 de maio de 2015

Cuidados com a pele no outono


Outono minha estação favorita. Com temperaturas amenas, a maquiagem dura mais, os cabelos fica mais soltos, o vestuário fica mais elegante e acabo ficando até mais disposta. O outono é caracterizado por uma baixa umidade do ar e vento frio. Só que essas alterações podem ressecar e castigar a pele.

Os cuidados cosméticos também precisam sofrer alguns ajustes. O problema já começa no banho, que tende a ser mais quente e demorado, isso acaba acelerando o envelhecimento, abertura de poros e o ressecamento da pele pois retira os óleos e ácidos graxos essências da superfície que são responsáveis pela proteção natural da pele.

Tome banho morno de no máximo dez minutos, opte por usar sabonete líquido ou para bebês, evite usar buchas, Vale utilizar os óleos corporais durante o banho e cremes hidratantes in shower (destinado para a plicação durante o banho).

O ideal é enxugar o corpo levemente, sem esfregar a toalha e aplicar o hidratante com a pele úmida. Caso a pele apresente sinais de ressecamento avançado como coceira e manchas esbranquiçadas.Procure no rótulo ativos como manteiga de karité, ceramidas, vitamina E, uréia. e etc. O ideal é aplicar uma quantidade generosa mas sem exageros, a pele deve absorver rapidamente o produto. 



Não esqueça de aplicar protetor labial e protetor solar, não é porque o calor diminuiu que o protetor solar foi abolido. A incidência de raios UVA que que causam envelhecimento e manchas ainda existe. Esfolie a pele com moderação, tome muita água afinal água hidrata. Consuma muitas frutas, pois previne os radicais livres que promovem o envelhecimento.

Tire proveito das temperaturas mais frias para realizar tratamentos estéticos como peeling, rejuvenescimento, clareamento e depilação definitiva que exigem o minimo de exposição solar e calor. Escolha produtos sem ativos irritantes como parabenos, álcool e liberadores de formaldeídos, portanto leiam sempre os rótulos. O importante é cuidar sempre!

Até logo pessoal...








sexta-feira, 15 de maio de 2015

Criança pode usar esmalte?



Oi pessoal, estou passando por uma fase com minha filha onde tudo o que faço ela também deseja fazer. Inclusive passar esmalte. Mas será que tudo bem deixar as nossas filhas passar esmalte? Afinal já é até comum vermos meninas usando batom e esmalte de cores fortes como os adultos.

Eu sou daquelas mães que acredita que devemos respeitar cada fase da nossa existência e que não devemos estimular as crianças pularem etapas e os excessos do mundo adulto. Afinal elas terão muito tempo para isso.

O ideal para iniciar qualquer procedimento estético, inclusive passar esmalte é aos 12 anos. A pele da criança é naturalmente mais suscetível a irritações, afinal ela absorve mais facilmente o que é colocado sobre ela por ser mais fina e sensível.

O sistema imunológico é imaturo na infância, a chance de desenvolver uma dermatite (alergia) de contato é maior quando elas são expostas a substâncias precocemente ou até mesmo câncer. Mas  podem só aparecer na vida adulta, poderão repentinamente surgir irritações nas mãos, rosto, pescoço, pálpebras e outras regiões por levar a mão a esses locais.


Muitos adultos apresentam alergia a esmalte por ter terem iniciado o contato precoce com os alérgenos contidos nele. Como o tolueno, DBP ( dibutilftalato) e formaldeídos. Portanto, NÃO se deve usar esses produtos em crianças. O ideal é usar apensa na adolescência. 

Devemos conversar com nossas pequenas, dependendo da idade, que o uso dos esmaltes deve ser apenas em ocasiões especial e que é mais uma brincadeira que não precisa levar a sério. Os esmaltes liberados para as crianças, são a base de água e não devem ser retirados  com acetonas e removedores, apenas com água.

Por não possuírem solvente, o cheiro dos esmaltes infantis são bem diferentes dos esmaltes usados por adultos. Os esmaltes podem possuir gosto amargo para evitar a ingestão acidental pelas crianças e a cada tonalidade deve ser testada para avaliar o seu potencial de irritação. No rótulo deve constar orientações e advertências de uso.

Os hipoalergênicos são livres dessas principais substâncias causadoras de alergia, mas eles também podem causar reações. Por isso não se recomendam o uso desses em crianças. Algumas dicas para cuidar das unhas da crianças são:

  • Limpar as unhas e habituar a criança a lavar as mãos.
  • Cortar as unhas retas.
  • Usar hidratante infantil
  • Verificar se a criança rói as unhas ou a pele em volta das unhas.
  • Quando frequentar o salão de beleza levar seu material.Lixas, tesouras e etc...
  • Não retirar as cutículas pois elas fazem parte da proteção natural contra infecções.
Importante lembras que até os dois anos a criança está na fase oral e leva tudo a boca e o indicado é não passar nem os infantis. É isso pessoal primeiro vamos cuidar da saúde e depois na hora certa da vaidade.


Até logo...

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Qual tipo de base usar?



Olá pessoal, fiz uma pesquisa no instagram para saber qual o tema que vocês gostariam que eu abordasse e me pediram para dar dicas dos tipos de base. Essa é uma dúvida muito comum quando as pessoas começam a se interessar pelo mundo da maquiagem. Afinal a preparação da pele é um dos passos fundamentais para uma maquiagem perfeita.

Opções não faltam, no entanto, cada textura oferece um resultado diferenciado em cada tipo de pele e, isso deve ser levado em consideração. Conhecer sua pele (aqui), ajuda a determinar qual o produto ideal e que terá maior duração. É importante saber qual o seu tom de pele. Não esquecer de limpar, hidratar a pele e aplicar um primer ajuda a fixar e uniformizar a pele antes de receber a base.


  • Base líquida: A mais fácil de aplicar por ser bastante maleável, é a que oferece uma maior naturalidade a pele. Por ser mais fluída não cobre muito bem manchas e olheiras profundas. Ideal para pele seca e com rugas pois não acumula, indicada para todos os tipos de pele, as oleosas devem por optar pelas versões oil free. Podem ser aplicadas com a ponta dos dedos ou pincel de cerdas sintéticas.
  • Base cremosa: Possuí uma cobertura maior, capazes de esconder grande parte das imperfeições do rosto. Não é indicada para quem tem pele oleosa e evitar usa-lá durante o dia. Aplicar com pincéis de cerdas sintéticas.
  • Base mousse: Cobertura média com acabamento natural, pode ser usada tanto em peles secas ou oleosas pois possuí versão oil free. Aplicar com pincel de cerdas sintéticas.
  • Base em pó: A ideal para peles oleosas, tanto a versão em pó solto ou compacto ajuda a absorver a oleosidade, quem gosta de uma pele sem brilho essa é uma boa opção. Possui cobertura leve, podendo ser aumentada de acordo com a quantidade aplicada. Aplicar com esponjinha, pincel fofo e redondo de cerdas naturais, com pincel seco ou molhado caso deseje uma cobertura maior.
  • Base stick ou bastão: a versão mais pesada, podendo ser usada como corretivo. Usada em peles com marcas de acne, melasma, olheiras acentuadas e maiores irregularidades. Indicada para peles secas e normais, porém deve-se espalhar bem para não ficar artificial. Aplicar com pincel de cerdas sintéticas.
  • Base air brush: No momento é o formato mais caro de uma base. Com uma tecnologia onde evita o contato direto com a pele, evitando possíveis ranhuras de pincéis ou carimbadas das esponjas no acabamento. Possui uma durabilidade de 12 horas, é aplicada por um aparelho chamado de aerógrafo, dispensando uso de pincéis.
Espero que essas dicas ajude vocês na hora de comprar o melhor tipo de base. Conforme eu for aprendendo mais venho compartilhar com vocês.

Até logo pessoal...





sexta-feira, 1 de maio de 2015

Qual usar óleo ou hidratante corporal?


Oi pessoal, sabemos que manter a pele hidratada é fundamental para evitar estrias, foliculite, ressecamento e outros males. Só que muitas pessoas pela práticidade do óleo acabam apenas passando o óleo corporal e esquecendo de aplicar o creme hidratante. Com isso apenas ameniza os sintomas de ressecamento da pele mas não consegue o efeito desejado.

O óleo corporal, ao contrário do que muita gente pensa não hidrata. Ele é responsável por criar uma barreira protetora sobre a pele impedindo que ela desidrate. Funciona assim, os óleos corporais são compostos de partículas oleicas somente. Essas partículas são grandes os poros não absorvem, ao contrário bloqueiam e não permitem que a pele perca água para o meio externo.

A parte mais superfícial da derme é responsável pela tonificação e elasticidade, por isso alguns profissionais indicam produtos com vitamina E. Alguns óleos tem poder de permeação de 20% a 40%  mas não substitue o creme hidratante.O ideal é passar o óleo antes do banho, assim a  água quente do chuveiro não consegue eliminar o líquido retido na pele. Não se deve aplicar no rosto, colo e em áreas propensas a acne.



Por mais que vocês sintam a pele aveludada, lembrem-se que óleo é complemetar ao uso do creme hidratante. As moléculas do cremes hidratantes são menores, de fácil absorção pelo poros, possuem água e ativos importantes. Com ação mais profunda  e especifica para cada tipo de pele, o hidratante é capaz de levar água as camada mais profundas da derme através de substâncias umectantes e emolientes (amaciante).

Esses componentes se forem aplicados logo após o banho, permite que os ativos sejam melhores absorvidos pois os poros estão abertos por causa da água quente. Aproveite e exagere na quantidade em locais como joelhos, cotovelos, pernas e pés. No verão evite aplicar o óleo todos os dias já que o suor intensivo pode causar um certo desconforto. No inverno use e abuse dessa combinação.

Até logo pessoal...